A charmosa e encantadora Vila de Óbidos

detalhe-azul

De Sintra fomos de carro em direção à cidade medieval de Óbidos. Antes fizemos uma parada estratégica em Mafra, para almoçar e conhecer seu maravilhoso convento-palácio.

É bom lembrar que não é permitida a entrada de carros na área murada, onde logicamente todos os turistas querem ficar. Nós ficamos hospedados lá. O carro ficou estacionado na rua. Normal. Foi assim em Sintra também. Desencana, outra realidade. Deu tudo certo.

Um pouco sobre a Vila

Apesar de  lembrar a palavra óbito, o nome dessa vila deriva do termo latino ópido que significa «cidade fortificada» (uhuu, viva a wikipédia).

A origem dessa localidade remonta ao século I, à cidade de Eburobrittium. Romanos, visigodos e árabes foram povos que marcaram esse lugar.

Em 11 de Janeiro 1148, foi tomada dos árabes pelo  primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, apoiado por Gonçalo Mendes da Maia.

Quando o rei Dinis casou-se em 1282, com Isabel de Aragão, Óbidos estava entre os presentes que deu à esposa. Na época foi um importante porto.

A cidade foi restaurada e conservada. Parece um cartão-postal.

As casas brancas ora tem detalhes em azul, ora em amarelo, ou os dois.

detalhes amarelos em casas de óbidos
Detalhes em amarelo das casas

 

Detalhes em azul das construções de óbidos
Detalhes em azul das casas de Óbidos

Durante o dia está atolada por turistas. À noite, todo mundo some. Acredito que seja porque a maioria faz um day tour, vindos de algum canto por perto. Nós pernoitamos por lá. Foi um ótima decisão.

Enfim, vamos dar nossa voltinha em Óbidos.

Cruzeiro da Memória

Construído no séc. XV para comemorar a vitória de D. Afonso Henriques ( o cara de Portugal) sobre os mouros. Local lendário onde as tropas montaram acampamento. Fica do lado externo à muralha. Não parece que acabaram de pintá-lo?

cruzeiro da memória em óbidos
Cruzeiro da memória em Óbidos

Porta da Vila

Principal entrada da Vila, construída em 1380.  No seu interior encontra-se a capela-oratório da Nossa Senhora da Piedade, Padroeira da Vila . Os azulejos azuis e brancos representam a  Agonia de Jesus no Horto e a sua Prisão.

Oratório na Porta da Vila em Óbidos
Oratório na Porta da Vila em Óbidos

Padrão Camoniano

Monumento de homenagem a Camões projetado pelo arquiteto Raúl Lino em 1932.

Monumento de homenagem a Camões de autoria de Raúl Lino
Monumento de homenagem a Camões de autoria de Raúl Lino

Rua Direita

É a principal rua da Vila e data dos séculos XIII e XIV, liga a Porta da Vila ao Castelo.

Rua Direita
Rua Direita

Pelourinho

A rua Direita leva  à Praça de Santa Maria onde fica o Pelourinho, erguido em 1513. Perceba que ele está decorado com uma rede de pesca, emblema de D. Leonor, mulher de João II, que  o escolheu em homenagem aos pescadores que tentaram salvar seu filho de um afogamento.

Peloruinho em Óbidos
Pelourinho em Óbidos

Igreja de Santa Maria ou Igreja Matriz de Óbidos

Do lado oposto ao pelourinho está a principal igreja de Óbidos a Igreja de Santa Maria. Nela, o futuro rei Afonso V casou-se com a sua prima Isabel em 1441. Ele tinha 10 anos, ela 8. Foi fundada entre 1148 e 1185.

O portal da Igreja é renascentista.

FAchada da Igreja de Santa Maria
Portal da Igreja de Santa Maria

No interior, o teto é de madeira pintada e os azulejos do  século 17.

Interior da Igreja de Santa Maria em Óbidos
Interior da Igreja de Santa Maria em Óbidos

No altar o retábulo de Josefa  de Ayala Figueira, mais conhecida por Josefa de Óbidos, representa o Casamento Místico de Santa Catarina (1661). A pintora nasceu em Sevilha, na Espanha, mas passou a maior parte da sua vida em Óbidos, está enterrada na Igreja de São Pedro.

obra de josefa de óbidos
Retábulo de Josefa de Óbidos

Igreja de São Pedro

A Igreja de São Pedro  edificada no séculos XIII e XIV foi reconstruída após o terremoto de 1755. O destaque é para o retábulo (1690-1705)  em talha dourada,  técnica escultórica em que madeira é talhada (esculpida) e posteriormente  revestida por uma película de ouro (show!).

Entrada da Igreja de São Pedro
Entrada da Igreja de São Pedro

Altar com retábulo em talha dourada- Igreja de São Pedro, em Óbidos
Retábulo do altar em talha dourada.

Caso do Arco (cadeia)

A Casa do Arco, hoje “Casa Museu Abílio de Mattos e Silva”, foi doada à Câmara Municipal de Óbidos por Maria José Salavisa, sua esposa. Foi um antiga cadeia. Mattos Silva foi um dos grandes nomes do teatro português. A  construção data dos séculos XIV e XV. Infelizmente estava fechada e não pude visitá-la.
Casa -museu Maria José Salavisa e Abílio de Mattos e Silva
Casa do Arco

 As muralhas e o castelo

As escadas para subir nas muralhas que cercam a cidade e datam do século 14, estão ao lado da entrada principal. Existem trechos estreitos e a altura é de uns 10 metros. Eu andei de boa, mas é preciso cautela!

muralha-de-obidos
Muralha de Óbidos

De lá de cima é possível avistar o Cemitério, a Igreja de São João Baptista e o Aqueduto de Óbidos (ou Usseira). Esse último foi construído por Catarina de Aústria, no século XVI. Tem aproximadamente 3 km de extensão. A Igreja data de 1309 , foi construida pela rainha Santa Isabel e ampliada no séc. XVI, atualmente alberga o Museu Paroquial de Óbidos.

Vista que se tem do aqueduto de óbidos, da muralha
Aqueduto e Cemitério de Óbidos, vistos da muralha.

Da muralha observei que havia uma construção muito bonita, ao fundo. Mais tarde descobri tratar-se do Santuário do Senhor da Pedra, onde no altar, existe um antigo crucifixo  de pedra que é venerado. A construção é de 1740, em estilo barroco.

Vista da muralha do Santuário do Senhor da Pedra
Santuário do Senhor da Pedra, vista a partir da muralha

Contornado a muralha chega-se ao Castelo de Óbidos onde funciona uma pousada desde 1930. Pode? Isso causou grande indignação nos portugueses na época,  foi a primeira vez que aconteceu de um monumento histórico ser ocupado para fins turisticos. Aquela janelinha azul é da pousada. Conta a lenda marketeira que é uma das melhores do mundo.

castelo de óbidos e pousada
Castelo de Óbidos, onde hoje funciona uma pousada.
Igreja de São Pedro vista da muralha
Igreja de São Pedro vista da muralha

 Igreja de Santiago

Situada bem próxima à entrada do castelo, foi edificada  em 1186 e reconstruída após o terremoto de 1755.  Atualmente no seu interior funciona a Grande Livraria de Santiago. Meio estranho, não acha? Uma livraria dentro de uma igreja histórica, hein?

Fachada da Igreja de Santiago
Igreja de Santiago
Livraria no inteirior da Igreja de Santiago
Grande Livraria de Santiago

A famosa ginja

Por todos os cantos da cidade você verá pessoas oferecendo a ginja para degustação.  Bebida típica da vila, feita com uma frutinha chamada ginja O nome cientifico dessa cereja é Prunus cerasus,  também conhecida por cereja ácida ou amarena.  Nas ruas é servida em xicarazinhas de chocolate. Adorei. Não sou de comprar souvenirs mas não resisti à tentação. Termino esse post saboreando a ginjinha de Óbidos que ainda jaz na geladeira.

O licor é servido em recipientes de chocolate
Ginja, servida em recipientes de chocolate

Como de praxe, te pergunto. Gostou do post?Conta prá mim! 🙂

Ah! Não esqueça de curtir a fanpage da malaenxuta. Obrigada!!!

www.facebook.com/malaenxuta

 Fontes:

http://www.obidos.pt/

http://portugalemfotos.com.pt/pt/foto/cruzeiro-da-memoria-em-obidos-877/

http://www.cm-obidos.pt

Fernanda Moretzsohn

Olá, eu sou a Fernanda. Mãe de três. Casada. Viciada em leitura e café. Apaixonada por aventuras e natureza. Adoro malhar e sentar no chão. Detesto água fria, shoppings e fazer compras. Acho que temos o suficiente e que perdemos muito do nosso precioso tempo de vida com compromissos desnecessários e preocupações fúteis. Sou consumista, de viagens. Quando aparece uma chance faço uma malinha enxuta e embarco! No avião, trem, carro ou canoa, tanto faz. Melhor ainda se for a pé. Adoro compartilhar o que tem nesse nosso mundão com você. Me acompanha?

4 comentários sobre “A charmosa e encantadora Vila de Óbidos

  • Cristina 22 de dezembro de 2016 at 18:19 Reply

    Lindo, não conhecia esta cidadezinha. Desejo um dia ir a Portugal.
    Parabens pela reportagem!

    • Fernanda Moretzsohn 22 de dezembro de 2016 at 18:57 Reply

      Obrigada Cris, seja muito bem vinda aqui! Acho que todo brasileiro deve colocar Portugal na sua lista de desejos de viagens. Eu pretendo retornar também, faltaram muitos lugares bacanas. Aliás, sempre vai faltar, né? bjss

  • Fátima Barbosa 22 de dezembro de 2016 at 22:18 Reply

    Estive bem pertinho agora em outubro, fiquei uma semana em Ericeira.
    Em março pretendo retornar e será uma das cidades por onde vou passar

    • Fernanda Moretzsohn 26 de dezembro de 2016 at 11:44 Reply

      Oi Fátima, fique um dia inteiro, pelo menos, se puder pernoite. Acho que vale a pena. Portugal tem muitos lugares interessantes para se conhecer. Acho importante ler muito antes de ir para lá.Livros sobre a História de Portugal. Eu fiz isso quando retornei, se tivesse lido antes, aproveitaria mais! bjs e um ótimo 2017 para vc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *