Viagem para o Uruguai- um programa em família

La-Paloma

A escolha do Uruguai, para as férias de começo de ano, foi um feliz acerto.

Na maioria das vezes que viajo, vou sozinha, a trabalho e, depois, dou uma leve esticadinha. Meu marido é autônomo e é muito difícil para ele deixar a empresa. Meus filhos trabalham e/ou estudam.

Mas a viagem para o Uruguai foi planejada para ser um evento em família e para a família .

Me autoprogramei para reter meus impulsos exacerbados de andarilha, que começam cedinho e continuam até o anoitecer.

Não fui a supermercados comprar uns quitutes para o lanchinho da noite que costumo fazer no quarto do hotel. Como fazer isso com dois rapazes de 20 e 22 anos e uma mocinha de 18 anos que querem comida de verdade?

Fui duas vezes a shoppings, pois minha filha gosta, mas eu detesto. Um deles, até que gostei e indico pela arquitetura externa, o Punta Carretas, em Montevidéu que foi um ex-presídio.

uruguai-montevideu-puntacarretas
Punta Carretas em Montevidéu-Uruguai

Enfim, o saldo final foi muito bom. Uma imersão com a família,  no Uruguai.

Bom, teríamos 11 dias, contando com o feriado do carnaval, para conhecer um pouquinho do segundo menor país da América do Sul. Pensei em Montevidéu e Punta del Este. Meu professor de francês, que morou por 2 anos no Uruguai, foi enfático: “Vá para Punta del Diablo”.

Como adoro roteiros não convencionais, não precisou de muitos argumentos para me convencer. Fechei o itinerário em Punta Del Este (4 noites), Punta Del Diablo (3 noites) e Montevidéu (4 noites), nessa ordem. Colônia de Sacramento? Fica para a próxima.

Para cada um dos lugares tem um post, é só clicar sobre o nome que você chega lá!

E se voltasse para lá? O que faria de diferente?

Exploraria mais a capital. Iria conhecer os lugares que a minha colega Sandra Vallim indicou nos comentários do post de Montevidéu, pois adoro cafés e livraria.  Também dormiria  pelo menos uma noite em Piriapólis.

Sobre o que levei nessa viagem, dá uma olhadinha lá na minha receita de mala enxuta. Tentei ficar sem a minha legging e um agasalho mais fino que sempre levo comigo, não deu muito certo. Em Punta Del Este, principalmente, tem um ventinho frio a tardezinha.

 E você? Já conhece o Uruguai? O que achou? Deixa seu comentário aí embaixo prá mim, por favor.

 

Fernanda Moretzsohn

Olá, eu sou a Fernanda. Mãe de três. Casada. Viciada em leitura e café. Apaixonada por aventuras e natureza. Adoro malhar e sentar no chão. Detesto água fria, shoppings e fazer compras. Acho que temos o suficiente e que perdemos muito do nosso precioso tempo de vida com compromissos desnecessários e preocupações fúteis. Sou consumista, de viagens. Quando aparece uma chance faço uma malinha enxuta e embarco! No avião, trem, carro ou canoa, tanto faz. Melhor ainda se for a pé. Adoro compartilhar o que tem nesse nosso mundão com você. Me acompanha?

6 comentários sobre “Viagem para o Uruguai- um programa em família

  • Sandra Vallim 24 de abril de 2016 at 19:55 Reply

    Que delícia sua apresentação do Uruguai. Sabe que esses lanchinhos no quarto eu também faço direto? E não é exclusivamente por economia, não! Geralmente viajamos eu e o marido e gostamos de almoçar bem. Não somos de comer muito e geralmente à noite não temos fome para jantar, nesses lanches temos a chance de aproveitar os produtos locais. Costumamos comprar pão, queijos e vinho. Um bom doce de vez em quando. Mas com essa turminha que você viajou eu entendo bem a necessidade de jantarem 🙂 Uma delícia viajar em família, em julho passado, fomos só eu e a filha para a Itália, ah foi muito bom!

    • Fernanda Moretzsohn 24 de abril de 2016 at 20:37 Reply

      Sandra, obrigada querida:)! Com relação aos “lanchinhos”, é exatamente isso que você comentou.São nos mercados e supermercados que conhecemos os produtos do lugar, o que o povo consome no dia-a dia e é isso que eu tento fazer quando viajo. Me aproximar ao máximo possível da cultura, conversando com os locais e procurando conhecer lugares fora da rota turística também (a do contra).Ah! A Itália, nem me fale. Êita lugar para se comer bem!Quanta história, aliás como toda a Europa.Há dois anos atrás estive por lá, com meus pais e irmã, fui a um Congresso em Viterbo e depois demos uma esticadinha (rs). bjs

  • Vanessa Pastorello Tavares 25 de abril de 2016 at 13:56 Reply

    Eu e meu marido temos muita vontade de ir ao Uruguai. Não gostamos de roteiros pré estabelecidos gostamos de ir onde turistas não vao. Moramos em Balneário Camboriu e queremos ir de carro sem pressa pra chegar ou alugar um trailer o que vcs me dizem de minha ideia?

    • Fernanda Moretzsohn 25 de abril de 2016 at 16:32 Reply

      Vanessa, acho sua ideia bem bacana. Quanto ao trailer, tenho um pouco de receio quanto à segurança aqui no Brasil. No Uruguai, se não me engano, ví um camping com alguns trailers no Parque Nacional de Santa Teresa, do lado de Punta Del Diablo. Verifique bem essa questão, mas de qq maneira, de carro dá numa boa. Havia muitos turistas brasileiros vindos de carro do sul, mais do Rio Grande do Sul, se vc tem tempo, manda bala!bj

  • Weslei 23 de maio de 2016 at 23:14 Reply

    Oi Fernanda, se ainda tiver fotos minhas de Itacaré me mande por favor (e-mail), aliás foi um prazer conhece-la, e assim que eu me convencer faço um Facebook pra mim kkkkkkk.
    Enquanto isso vou fazer um curso de fotografia, quem sabe vc me contrata oficialmente.
    Boas viagens!

    • Fernanda Moretzsohn 24 de maio de 2016 at 19:05 Reply

      Legal que apareceu Wesley! Coloquei umas fotos que vc tirou, só esqueci de mencionar os direitos autorais kkkkkk. Você será chamado para documentação fotográfica oficial da malaenxuta.com assim que o blog atingir uns 10K de visitas (rs), então me ajuda a divulgar, hein?. Foi muito bom conhecer vcs. Tá vendo como é bom viajar sozinho? A gente saí da zona de conforto e se abre para novas amizades :). Aguarda que te mando as fotos sim! bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *