O que fazer em Sintra: 5 lugares imperdíveis.

Fonte dos Pisões
Fonte dos Pisões, em Sintra

Sintra, apesar de pequena, com certeza merece muito mais que um simples bate-volta de Lisboa. Na verdade, aconselho pelo menos 4 dias para curtir com calma esse charmoso lugar. Alugamos um carro e fomos direto do Aeroporto de Lisboa para lá. O percurso não chega a uns 30 minutos, super tranquilo.

Sugestão em relação aos passeios

O Palácio da Pena e dos Mouros pode ser visitado no mesmo dia, pois um fica ao lado do outro.  O Palácio Nacional de Sintra e a Quinta da Regaleira são uma boa opção para outro dia, já que ambos ficam próximos.  O Convento dos Capuchos e o Palácio de Monserrate ficariam para um terceiro dia, porque são próximos. Ainda há o Chalet e  Jardins da Condessa d’Edla que não tivemos tempo de conhecer. O Cabo da Roca não pode ficar de fora.

1. Parque e Palácio Nacional da Pena

No ano de 1838 D. Fernando II, segundo marido da rainha Maria II (filha de D. Pedro I do Brasil), adquiriu com a sua fortuna pessoal, o Mosteiro Jeronimita de Nossa Senhora da Pena, construído  no século XV no lugar da Capela de Nossa Senhora da Pena, no segundo ponto mais alto da Serra de Sintra.

Após remodelação e ampliação, feita pelo arquiteto alemão barão Von Eschwege,  se tornou o Palácio da Pena, cercado por um parque. Foi deixado em testamento para a segunda esposa de D. Fernando II, a Condessa D’ Edla que o vendeu posteriormente ao estado. Com a implantação da República, a família real parte para o exílio, sendo D. Manuel II o último rei a habitar a Pena. Em 1910 o palácio se tornou um museu.

A entrada do palácio é em arco crivado com salientes torreões.

Observe, acima do portão de entrada (circundado em preto), o brasão do Rei D. Fernando II.

entrada-penha-palacio
Detalhes da entrada do Palácio da Pena

Já dentro das imediações do palácio, alguns detalhes de arquitetura, como como o minarete com cúpula mourisca (seta branca).

Guarita-minarete com cúpula mourisca
Minarete com cúpula mourisca

Na área interna,  o Salão de Baile juntamente com a Sala Árabe, dois pontos altos do Palácio.

No Salão de Baile observe os vitrais alemães, as porcelanas orientais e as estátuas de homens com turbante em tamanho natural segurando enormes candelabros.

Salão de Baile no Palácio da Pena
Salão de Baile no Palácio da Pena

No Altar da Capela do Palácio, o retábulo de alabastro e calcário preto foi esculpido pelo artista francês Nicolau Chanterène no século XVI. Cada nicho retrata uma cena da vida de Cristo, da manjedoura à ressurreição (nicho central).

capela-palacio-pena
Altar da Capela do Palácio da Pena

O Pórtico do Tritão (monstro mitológico meio homem, meio peixe) é um dos grandes destaques arquitetônicos do Palácio da Pena. Similarmente, todo o pórtico está dividido entre o mundo aquático na parte inferior e o mundo terrestre em cima.

Arco do Tritão
Pórtico do Tritão

O Tritão está sentado sobre uma das três conchas do pórtico. Da sua cabeça brota um árvore enquadrada por videiras. Uma das teorias a respeito da sua concepção é a de que D. Fernando II se inspirou em um personagem de um poema de Camões que se assemelha a essa imagem.

2. A Quinta da Regaleira

Localizada perto do Centro Histórico de Sintra, esse enigmático lugar foi residência de veraneio da família do milionário carioca Carvalho Monteiro. O arquiteto responsável foi o italiano Luigi Manini que dedicou 13 anos da sua vida na construção dessa obra, sua última realização em Portugal.

O Palácio da Regaleira  ou  do Monteiro do Milhões é o edifício principal da Quinta da Regaleira.

quinta-da-regaleira-palácio
Palácio da Quinta da Regaleira
Sacada do Palácio da Regaleira
Sacada do Palácio da Regaleira

O jardim  está imbuído de lugares mágicos e misteriosos, como o Poço Iniciático, uma torre invertida que se afunda cerca de 27 metros no interior da terra. No fundo do poço está embutida em mármore uma rosa dos ventos sobre uma cruz templária. Acredita-se que tenha sido utilizado em rituais iniciais de maçonaria, daí que resultaria o nome do poço de “iniciático”.

Poço Iniciático
Poço Iniciático na Quinta da Regaleira, vista de cima
Vista debaixo do poço iniciático na Quinta da Regaleira
Poço Iniciático- vista debaixo

Através de labirintos subterrâneos chega-se ao Lago da Cascata.

Lago da cascata na quinta da regaleira
Lago da Cascata -Quinta da Regaleira.

A Capela Mourisca e o Portal dos Guardiães são outros pontos de destaque da Quinta.

 

capela mourisca
Capela Mourisca
Portal dos Guardiães
Portal dos Guardiães

3. Castelo de Sintra ou dos Mouros

O Castelo de Sintra ou dos Mouros  foi uma fortificação militar erigida no século V pelos muçulmanos que invadiram a Península Ibéria. Os Mouros eram compostos por berberes e árabes que vieram do norte da África, praticantes do Islão. Em 1147 foi conquistado por Afonso Henriques. De vários pontos das muralhas, tem-se vistas deslumbrantes dos arredores.

castelo de sintra
Castelo de Sintra ou dos Mouros, em Sintra-Portugal

4. Palácio Nacional de Sintra

A história do Palácio Nacional de Sintra ou Paço da Vila de Sintra remonta ao domínio muçulmano na Península Ibérica. A partir da conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques (1147), 1º Rei de Portugal , o primitivo palácio mouro passa a ser propriedade da Coroa portuguesa. Em 1281 é intervencionado inicialmente no reinado de D. Dinis, depois sob os reinados de D. João I e D. Manuel I, mantendo a sua silhueta desde meados do século XVI.

palácio real de sintra
Palácio Nacional de Sintra visto do Castelo dos Mouros

A sua fachada simples gótica e a cozinha foram construídos por João I, no fim do século XIV, em uma área ocupada pelos governantes mouros. Foi o refúgio de verão favorito da realeza portuguesa até 1880. No inicio do séc XVI acréscimos foram feitos, lembrando o estilo mourisco. Uma das salas mais imponentes do Palácio Nacional é a Sala dos Brasões.

Sala dos Brasões do Palácio Real de Sintra
Sala dos Brasões do Palácio Real de Sintra

No centro do teto estão representadas as armas do Rei D. Manuel, circundadas por seis brasões representando sua descendência masculina (os príncipes) e dois brasões em lisonja (em forma de losango) representando sua descendência feminina (as princesas).  Nessa sala estão reunidos todos os brasões e insígnias existentes no reino. Os 72 brasões pintados no teto dessa sala são das principais famílias da alta nobreza de Portugal, consideradas ilustres em honra, história e bens.(Fonte: wikipédia)

Essa fonte mourisca, do inicio do séc. XVI, fica na Sala dos Árabes, quarto de dormir de  D. João I.

Salão árabe, quarto de dormir de D. João I

Fonte Mourisca no quarto de dormir de D. João I

Nos painéis de azulejos da Gruta dos Banhos, observa-se fontes, jardins e cenas de galanteio.

gruta dos banhos no paço real de sintra
Fachada da Gruta dos Banhos

Dos jardins do Paço tem-se excelentes vistas da Vila. Observe as muralhas do Castelo dos Mouros ao fundo.

 5. Cabo da Roca

O Cabo da Roca é o ponto mais ocidental da Europa. Fica em Colares, localizado a 17km do centro histórico de Sintra. Na Cruz que contrapõe o Farol, o escrito de Camões “Onde a terra se acaba e o mar começa”

cabo-da-roca
Cabo da Roca: cruz, farol e vista

O lugar é super agradável com um visual maravilhoso do oceano. Dá para avistar ao longe, a piscina natural de Azenhas do Mar.

Visual do cabo da roca
Cabo da Roca, à direita, no canto superior, a piscina natural de Azenhas do Mar

Outros lugares e sugestões

Não tivemos tempo de conhecer o Palácio de Monserrate, o Chalet e  Jardins da Condessa d’Edla, além do Centro Interativo “Mitos e Lendas de Sintra”, mas fica a dica. Sobre o Convento dos Capuchos basta clicar aqui que tem post exclusivo para ele.

Para os deslocamentos mais longos usamos táxi. Estava com meus pais idosos e seria o meio mais prático  de transporte.

Compre ingressos conjugados que sai mais barato, exemplo: ao comprar o ingresso para o Palácio da Pena já adquira também o do Castelo dos Mouros, aliás um fica muito perto do outro e você pode fazer os dois no mesmo dia, como sugeri antes.

Gostei muito de um restaurante que nos foi indicado pela Dona Teresa, administradora  da pousada onde ficamos, se chama Romaria de Baco. Fica no Centro Histórico da Vila.

Ficamos hospedados na pousada São Miguel Guest House e adorei! Super bem localizada, linda, cheia de detalhes de decoração, ambiente super agradável, excelente atendimento e um café da manhã super farto e gostoso.

Não indico nenhum lugar que não tenha realmente gostado, fique tranquilo(a). Ah, se você fizer a sua reserva pelo booking clicando aqui não pagará nada a mais por isso e eu ganharei uma pequena comissão que me ajudará na manutenção do blog.

Curta a página da malaenxuta no face www.facebook.com/malaenxuta e receba as novidades por e-mail clicando aqui.

O seu comentário é o “combustível ” do meu blog. Gostou das dicas?

Obrigada por me acompanhar!!!

Acesse também:

www.malaenxuta.com/porto

www.mlaenxuta.com/lisboa

Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Quinta_da_Regaleira

www.cultursintra.pt

http://www.parquesdesintra.pt

 

Fernanda Moretzsohn

Olá, eu sou a Fê. Mãe, esposa e pesquisadora. Atrapalhada por natureza, não dou conta de dois do mesmo. Felizmente pouco me basta, exceto viajar. Sou viciada em café e consumista de viagens. Quando aparece uma chance faço uma malinha enxuta e embarco! No avião, trem, carro ou canoa, tanto faz. Melhor ainda se for a pé. Caminhar, ler, malhar e meditar são as minhas terapias. Adoro compartilhar o que tem nesse nosso mundão. Me acompanha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *