A mais antiga linha de Inhotim é a amarela

 inhotim

Linha amarela

A linha ou trajeto amarelo, é o mais antigo de Inhotim e onde não se pode usar os carrinhos de golf nos deslocamentos.

Do fotógrafo, pintor escultor e performista chinês Zhang Huan a obra Gui Tuo Bei é uma das primeiras que surge, em um lugar de destaque ao final da alameda.

Zhang-Huan-artista
Zhang Huan

A face do artista aparece esculpida no corpo da tartaruga simbolizando “o árduo trabalho de sustentar uma tradição e projetar-se para além dela”.

 

Monumentotartaruga
Gui Tuo Bei

Esse Tamboril (Enterolobium contortisiliquum) centenário está entre as maiores e mais belas árvores do parque. Embaixo tem um banco feito com resíduos da floresta.  Ao lado,  a floresta de Patas de Elefante.

Árvore-tamboril
Tamboril, árvore centenária
Pata-de-elefante-inhotim
Floresta de Patas-de Elefante

Edgar de Souza aparece, de novo, com suas estátuas sem cabeça.

Edgar
Obra de Edgar de Souza na linha amarela

Boxhead, obra do americano Paul Mc Carthy. Seus trabalhos são principalmente com vídeo e escultura. Crítico da mídia de massa e da sociedade consumista americana, sua hipocrisia e repressão.

Boxhead
Boxhead uma forte crítica a sociedade “enquadadrada”

Tunga e sua obra Deleite na linha amarela em Inhotim.

inhotim-deleite-tunga
Deleite, obra de Tunga na linha amarela

Na Galeria Mata, a exposição Homenage ao Square do mexicano José Dávila, onde aproveitamos para  tirar uma fotos com efeitos bem legais.

Homenage-to-Square-inhnotim-dávila
Homenage ao Square do mexicano José Dávila

 

Na Seção Diagonal de Marcius Galan a gente entra dentro de um espelho. Esse efeito foi conseguido com cores e iluminação!

inhotim-secao-diagonal-marcius-galan
Seção Diagonal de Marcius Galan
Marcius-Galan
Marcius Galan

Na Galeria True Rouge, o  Tunga, Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão,  um dos mais conhecidos  artistas contemporâneos brasileiros . Além de escultor foi também artista performista. Em 2005, foi o primeiro artista contemporâneo a exibir seu trabalho no Louvre. Nasceu em Palmares (P.E.). Suas obras tem por característica o uso de tranças de aço e cobre atravessando pentes, imãs ultrapotentes, caveiras, esqueletos, sereias, pérolas e sementes-frágeis objetos suspensos por redes.

Em Inhotim existem 2 Galerias dedicadas exclusivamente a Tunga, a True Rouge e a Psicoativa.

“Tunga é um artista que proporciona experiências radicais, do sublime, do belo, do caos e do contraditório. Como toda a arte transgressora e sublime ela não deixa o publico ileso. Ela constrói uma poética a partir da radicalidade da experiência”.  Marta Mestre, curadora.

Tunga
Tunga

E havia um iglu no meio da mata! Obra By means of a suden intuitive realization de Olafur Eliasson. Artista dinamarques  conhecido por esculturas e instalações de arte em larga escala empregando materiais como luz, água, etc.

olafur-eliasson-inhotim
O Iglu de Olafur Eliasson

 

Red de Tsuruko Yamazaki, nascida no Japão em 1925. Entre na obra e fique red!

inhotim-red
Obra  Red de Tsuruko Yamazak

 

Na Galeria Cildo Meirelles a sua obra Através onde uma estrutura labiríntica convida o visitante a andar sobre 8 toneladas de vidros quebrados. O labirinto é constituído de vários tipos de barreiras. No centro tem uma bola de celofane de 3 metros de diâmetro. Os olhos veem através dos obstáculos mas  o corpo não passa.  O artista nos remete a ideia do excesso de obstáculo e proibições.

inhotim-cildo-meirelles-atraves
Através de Cildo Meirelles

Continente Nuvens , obra da artista plástica brasileira Rivane Neuenschwande está instalada na construção mais antiga remanescente da antiga fazenda de onde se originou Inhotim. No teto, bolinhas de isopor se movem formando mapas e nuvens.

continente-nuvens-inhotim
Fotos tiradas por Julia Moretzsohn na casa onde fica a obra “Continente Nuvens”

Na Galeria Praça, duas exposições imperdíveis!

Pesos de concreto em forma piramidal, interligados por cabos de aço e ripas de madeira, vão decrescendo de tamanho na mesma proporção para formar uma estrutura que tem como função equilibrar uma moeda de 10 centavos. Obra Imóvel/Instável  do americano Marcius Galam

Na Forty Part Motet: 40 auto-falantes reproduzem, cada um, a voz de um integrante do coral da Catedral de Salisbury, cantando uma obra polifônica complexa. Obra de Janet Cardiff. Sensacional!!!

galeria-praça-inhotim
Na Galeria Praça a obra Imóvel/móvel e o coral de Janet Cardiff

Fontes:

http://www.inhotim.org.br

http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2016/06/06/me-pegou-no-primeiro-dia-em-que-vi-diz-pai-do-museu-inhotim-sobre-tunga.htm

Prá saber o que você vai encontrar no trajeto rosa basta clicar aqui.

Se quiser deixar um comentário, ficarei muito feliz!

 

Para receber novidades bata se inscrever no link abaixo:

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Fernanda Moretzsohn

Olá, eu sou a Fernanda. Mãe de três. Casada. Viciada em leitura e café. Apaixonada por aventuras e natureza. Adoro malhar e sentar no chão. Detesto água fria, shoppings e fazer compras. Acho que temos o suficiente e que perdemos muito do nosso precioso tempo de vida com compromissos desnecessários e preocupações fúteis. Sou consumista, de viagens. Quando aparece uma chance faço uma malinha enxuta e embarco! No avião, trem, carro ou canoa, tanto faz. Melhor ainda se for a pé. Adoro compartilhar o que tem nesse nosso mundão com você. Me acompanha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *