O Convento dos Capuchos de Sintra

capuchos

Convento dos Capuchos

O Convento dos Capuchos ou de Santa Cruz da Serra de Sintra foi fundado em 1560.  Conta-nos a tradição local que no lugar onde hoje se ergue o convento, num momento de descanso durante uma caçada, D. João de Castro teria adormecido e que em sonhos lhe teria sido comunicada a necessidade de naquele lugar se construir um templo com as características de que se veio a revestir. Seu sonho veio a ser realizado pelo seu filho, D. Álvaro de Castro.

Dentro de uma filosofia de extremo contato com a natureza e completo despojamento, nesse remoto mosteiro franciscano habitaram oito monges em celas cavadas na rocha, sendo que um deles, o Frei Honório, viveu próximo aos 100 anos. Reza a lenda que ele se penitenciou durante trinta anos numa gruta inóspita existente no local, por ter cedido à tentação perante uma mulher que lhe havia sido enviada pelo maligno para o deter.

Um local de extrema simplicidade

Filipe II da Espanha, o todo-poderoso rei que uniu Madrid e Lisboa num mesmo trono controlando um Mundo inteiro sob o seu cetro, escreveu às suas filhas depois de visitar o convento dizendo que existiam duas maravilhas no seu reino: o Escorial, na Espanha, e o Convento dos Capuchos, em Sintra…

De todos os meus reinos, há dois lugares que muito estimo, o Escorial por tão rico e o Convento de Santa Cruz por tão pobre“.  Filipe II da Espanha e I de Portugal.

vista-do-convento
As cores das paredes pela ação do tempo, adquiriram tons pasteis que se misturam à vegetação.

No terreiro da Fonte os peregrinos que chegavam podiam beber água fresca e sentar nos banco para comer.

Terreiro dos Capuchos
Terreiro da Fonte do Convento dos Capuchos

No alpendre de entrada do convento, do lado esquerdo, está a “porta da morte”.  Representa a morte simbólica para a vida que se deixa para trás e o renascimento para uma vida nova, no interior do convento. Repare na caveira embaixo da cruz com as duas tíbias cruzadas.

Alpendre de entrada do Convento dos capuchos e cruz sobre a porta da morte
Alpendre de entrada do Convento dos Capuchos e a cruz sobre a “porta da morte”.
Virgem com o menino
Detalhe da imagem da Virgem com o Menino no Convento dos Capuchos

O corredor das celas é uma  área reservada à meditação e à reflexão e era restrita aos oito frades residentes.

corredor das celas no convento dos capuchos
Corredor das celas

A construção no meio das rochas

 O edifício, descrito em 1834 por James Edward Alexander como um “simplório convento de cortiça, que pouco se distinguia das rochas entre as quais está construído”, incorpora as rochas de granito existentes na serra.
Rochas utilizadas no Convento dos Capuchos
Detalhes mostrando a utilização das rochas na construção do convento.

Para a decoração e proteção dos pequenos espaços foi utilizada cortiça, por isso que também é chamado de Convento de Cortiça.

Esse é o conforto máximo que se tinha no local. A a função da cortiça era isolar a umidade das rochas (ô louco!).

A dimensão reduzida das portas, muito baixas e estreitas, são propositais pois forçam  uma postura de humildade, já que o monge tem que se ajoelhar para entrar nesse espaço.

Convento dos Capuchos
Detalhes do revestimento de cortiça dos cômodos do convento

 

cruz-capuchos
O Convento está cercado de uma vasta natureza e muitas rochas.

A vista da costa desse refúgio, é deslumbrante!

Vista da costa a partir do covento
Vista da costa a partir do convento

Quando for fazer esse passeio aproveite para conhecer o Palácio de Monserrate que fica lá perto.

 

Fonte:

http://cascalenses.blogs.sapo.pt/o-convento-dos-capuchos-em-sintra-25767

http://www.parquesdesintra.pt/

Fernanda Moretzsohn

Olá, eu sou a Fernanda. Mãe de três. Casada. Viciada em leitura e café. Apaixonada por aventuras e natureza. Adoro malhar e sentar no chão. Detesto água fria, shoppings e fazer compras. Acho que temos o suficiente e que perdemos muito do nosso precioso tempo de vida com compromissos desnecessários e preocupações fúteis. Sou consumista, de viagens. Quando aparece uma chance faço uma malinha enxuta e embarco! No avião, trem, carro ou canoa, tanto faz. Melhor ainda se for a pé. Adoro compartilhar o que tem nesse nosso mundão com você. Me acompanha?

4 comentários sobre “O Convento dos Capuchos de Sintra

  • Adelaide Araçai 10 de novembro de 2016 at 20:50 Reply

    Amei as fotos, a descrição do local é uma viagem imediata ao passado.
    Obrigada!

    • Fernanda Moretzsohn 11 de novembro de 2016 at 10:52 Reply

      Eu é que agradeço a sua companhia aqui no blog, Adelaide Araçai! 🙂

  • rita maria dos santos 11 de novembro de 2016 at 12:26 Reply

    É uma pena , estive em Sintra em 2013 e não sabia da existência deste convento tão interessante. Se Deus quiser volto a Lisboa e vou em Sintra conhecê-lo.

    • Fernanda Moretzsohn 11 de novembro de 2016 at 12:39 Reply

      Oi Rita,fiquei dois dias em Sintra e te digo uma coisa, foi muito pouco. Lá vale a pena ficar pelo menos uns 4 dias. A maioria dos turistas faz um bate-volta de Lisboa, o que é uma pena. Logo, logo solto os posts da Quinta da Regaleria (lugar doido, interessante, mistico) e do Palácio da Pena (maravilhoso). Feliz te ver por aqui. Muito obrigada pelo comentário. Tenha um ótimo fim-de-semana. bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *